Relacionamentos

Ser admirado é desejo mais profundo do que ser amado

 

Compartilhar

Para ouvir em wma

 

16 minutos

Para ouvir e "download" em Mp3

 

Para imprimir o texto

 

 

 rev

Quando se diz “eu te amo” não haverá certeza de como isso será recebido, mas todos desejam ser admirados por se sentirem subvalorizados. Para avaliar o impacto da admiração, o elogio deve ser feito a alguém que nunca tenha recebido esse tratamento ou há muito tempo não recebe. Poderá ser feito com um familiar, parceiro de trabalho ou pessoa encontrada no convívio social. O relacionamento poderá mudar para sempre com o impacto do elogio, tornando-o especial.          

Todos os seres humanos têm esse desejo. Ele é mais profundo do que qualquer outro anseio da natureza humana. Quando estiver pensando no que dizer a alguém, pense em algo que admira nessa pessoa e conseguirá uma ligação mais profunda do que um dia achou que fosse possível.

Nos relacionamentos é possível fazer com que as pessoas se sintam “para cima” ou “para baixo”.

Nunca se sabe quando um elogio casual pode contribuir para evitar que um rapaz ou uma moça, um homem ou uma mulher, num momento crítico, abandonem o barco.

Não seria falsidade elogiar um inimigo? Não. O elogio é uma declaração honesta de louvor a algum traço de caráter ou mérito objetivo que merece apreço. Ninguém é totalmente indigno de algum mérito ou destituído de alguma virtude.  

 

A SURPRESA DE WILLIAM JAMES

 

William James (1842 – 1910), psicólogo e filósofo, é considerado um dos criadores da psicologia moderna. No seu famoso trabalho, The Principles of Psychology (1890), James assentou a base para a psicologia cognitiva e estabeleceu muitos dos conceitos fundamentais da PNL-Programação Neurolinguística.

James realizou pesquisas sobre a natureza humana que mostram que o grande desejo das pessoas é serem admiradas, ficou surpreso com a profundidade desse desejo. Ela foi maior ao constatar que esse desejo é superior ao de serem amadas. Quando se pergunta para as mulheres divorciadas, por exemplo, por que houve separação do marido, elas dizem que era por não serem admiradas. Deixam de apontar a falta de amor como motivo para o divórcio.

Quando há demonstração de admiração por alguém, essa é uma sensação muito forte; na maioria das vezes, essa pessoa jamais esquece. Os estudos mais completos e elaborados sobre efeitos de experiências na infância ou na vida adulta mostram que o sentimento de não ser admirado provoca grandes feridas, mais profundas do que qualquer outra experiência. 

 

CONDUZIR OS OUTROS A UM NÍVEL MAIS ELEVADO 

 

Todos são capazes de se tornar pessoas que elevam a vida das outras. Não precisa ser rico ou mesmo um gênio para isso. Nem as duas coisas juntas. Só é necessário ser atencioso com os outros e começar a trabalhar para que progridam. Fazer isso vai proporcionar mudanças positivas nos relacionamentos e abrir espaço para muitos outros. Quem se dispõe a elevar a vida dos outros se compromete a encorajá-los todos os dias. Segundo Lucius Aneus Sêneca (4a.C. - 65d. C.): ”Onde quer que haja um ser humano, há uma oportunidade de ser gentil”. 

As pequenas coisas feitas todos os dias exercem um impacto maior nos outros do que se pode imaginar. Um sorriso, mais do que uma cara amarrada, pode transformar positivamente o dia de uma pessoa. Uma palavra amiga, em vez de uma crítica, fortalece o espírito. Todos têm o poder de fazer a vida de outra pessoa melhor ou pior, dependendo das coisas que fazem. Aqueles que lhe são mais chegados – o cônjuge, os filhos ou os pais – são os mais afetados por aquilo que se diz ou é feito.  

Quem se dispõe a elevar a vida dos outros inicia o processo de mudança num ambiente negativo. Uma coisa é ser uma pessoa positiva num ambiente positivo ou neutro, bem diferente é ser instrumento de mudança num ambiente negativo. Apesar disso é o que as pessoas que se dispõem a elevar a vida dos outros fazem. Há momentos em que isso exige uma palavra branda, um gesto de humildade, pode requerer criatividade. Pedir um favor pode ajudar para estabelecer vínculos positivos com as pessoas.

Gente que se dispõe a elevar a vida dos outros não espera até amanhã ou por outro dia melhor para ajudar os outros. Age imediatamente!

 

QUATRO TIPOS DE PESSOAS

 

A forma e a intensidade empregadas para erguer ou depreciar os outros explicam a existência de quatro tipos de pessoas.

Certas pessoas agregam alguma coisa à vida e são adoradas. - Gente que agrega valor aos outros quase sempre o faz intencionalmente, isso não costuma acontecer por acidente.  

Certas pessoas subtraem algo da vida - Em Júlio César, de Shakespeare, o personagem Cássio diz: “Um amigo deve suportar o outro em suas fraquezas, mas Brutus faz as minhas mais graves que são”.  É isso que gente que subtrai faz. São pessoas que não ajudam a carregar os fardos, e ainda fazem que fiquem mais pesados. O mais triste é que geralmente agem de forma não intencional. Aquele que não sabe como agregar valor aos outros, então provavelmente só sabe subtrair. Nos relacionamentos, receber é fácil, dar é muito mais complicado. É parecido com a diferença entre construir ou destruir alguma coisa. Um artesão leva tempo e gasta energia para montar uma bela cadeira. Porém, não é preciso habilidade alguma para quebrá-la em segundos.

Certas pessoas multiplicam algo na vida e são valorizadas. - Para ser um agregador só precisa desejar. Para se tornar um multiplicador é preciso disposição, estratégia e habilidade. Vivem para ajudar a crescer e possuem a habilidade de estar ao lado das pessoas durante toda a jornada.

Certas pessoas criam divisões na vida e são evitadas. Gente que divide provoca muito estrago porque, ao contrário das que subtraem, suas ações são geralmente intencionais. São pessoas rancorosas que se sentem melhor tentando fazer com que as outras sejam mais fracassadas que elas. As pessoas que dividem são capazes de levar os outros ao fundo do poço, ou seja, podem puxar para baixo o máximo possível e com a maior frequência.

 

EXPRESSAR CONFIANÇA NO POTENCIAL DAS PESSOAS

 

Acreditar no melhor das pessoas faz com que elas ofereçam o melhor de si. Johann Wolfganf Von Goethe disse: “Trate um ser humano por sua aparência e o tornará alguém pior. Mas trate um ser humano como se já fosse o que tem potencial para ser e o transformará naquilo que ele nasceu para ser”.

Expressar a confiança no potencial das pessoas é uma maneira de incentivá-las a alcançar este potencial. Não basta acreditar no potencial das pessoas, é necessário expressar essa confiança.  

Aqueles que fizeram diferença: o professor fez os alunos acreditarem que poderiam realizar grandes coisas. O chefe que deu a responsabilidade aos funcionários ao demonstrar que tinham capacidade para assumir seus encargos. O conselheiro que consegue convencer sobre a capacidade de mudar e viver melhor. Eles não só estavam presentes nos momentos cruciais, como também, em muitos casos, provavelmente proporcionaram esses momentos na vida das pessoas.

Que tal cumprir este mesmo papel na vida dos outros? Na família, começar com o cônjuge e com os filhos. Em seguida expandir a área de alcance. No trabalho beneficiar chefes, subordinados e colegas. 

 

MAIS SOBRE AS PESSOAS 

 

Todo mundo quer ser alguém na vida. O escritor George M. Adams disse: “Em nossa vida, temos vários momentos especiais, e a maioria deles é proporcionado por meio do encorajamento que recebemos de outras pessoas”. Isso vale para todos, até para os que não demonstram. Todos requerem apoio para se projetarem.

As pessoas não se importam tanto com o que os outros sabem a seu respeito, estão interessadas no quanto se importam com elas. Quando as pessoas percebem que se importam com elas, abrem seus corações para receber o que lhes é oferecido.

Todo mundo precisa de alguém. A questão não é precisar dos outros, mas o quanto os outros são necessários.

Um treinador instruiu os jogadores da equipe para ajudar um deles que precisava de mais autoconfiança. Ao  realizar uma boa jogada era elogiado por todos. O time venceu a temporada e o jogador acreditou que era o melhor do grupo, estava certo. Para isso precisou da ajuda e da fé das outras pessoas.

Qualquer um que ajuda alguém influencia muitos. A ajuda oferecida a uma pessoa transborda e alcança outras vidas. Quando percebem que alguém cresceu, este poderá ser tomado como modelo e estímulo para os demais.

Hoje alguém se tornará um alguém especial. Quando há crença nas pessoas, cada dia traz novas possibilidades para que surjam vencedores. 

 

É MELHOR ACREDITAR 

 

Acreditar nas pessoas e ver o que elas têm de melhor é qualidade importante. Às vezes pode ser uma grande fraqueza atribuir responsabilidades a pessoas que ainda não estão devidamente preparadas. Porém, vale correr o risco, a recompensa poderá ser grande.

Nossa frustração com alguns não deve impedir a crença nas pessoas. Ao deixar de ter fé nas pessoas convém pensar  no seguinte: o futuro não deve ser marcado negativamente ante decepções e mágoas que alguém tenha provocado. Recusar continuar a acreditar nas pessoas será injusto para outras  no futuro.

Um coração que confia é emocionalmente saudável. O Dr. Redford Williams, diretor do Centro de Pesquisas de Medicina Comportamental do Centro Médico da Universidade Duke, afirma: “Quem tem um coração capaz de confiar está mais propenso a ter boa saúde a maior parte da vida e a viver mais”. “Um coração assim acredita na bondade fundamental da humanidade, e que a maioria das pessoas será justa e gentil em seus relacionamentos com outras”.

O comportamento se dá de acordo com o que se acredita. A descrença e o descrito nas pessoas não podem ser disfarçados.

Um casamento saudável constrói-se sobre as mais elevadas expectativas. No casamento, a pessoa mais importante em quem se deve acreditar é o cônjuge. O sinal de um casamento saudável é quando os cônjuges se veem de maneira ainda mais positiva do que os outros. Toda vez que a imagem que um cônjuge faz do outro é inferior àquela que as outras pessoas fazem, é sinal de que há problemas no relacionamento.  No período pré-nupcial, cada um acha que o outro jamais seria capaz de fazer alguma coisa errada.  Os casais à beira do divórcio acham que o outro jamais seria capaz de fazer alguma coisa certa. Todos devem ser realistas sobre os cônjuges. Ninguém é perfeito, e ninguém tem o poder de fazer o cônjuge feliz. Mas se não leva fé na pessoa com quem vive, nem a apoia completamente, então procure ajuda, pois seu relacionamento está  ruindo.

 

TRANSFORMAR A EXPERIÊNCIA EM ALGO INESQUECÍVEL

 

Quando se decide expressar admiração, dificilmente se pensa em como fazer isso. Em geral, as pessoas simplesmente fazem de um jeito fácil e automático. Mas, se pensarmos um pouco, é possível transformar a experiência em algo inesquecível.

A primeira coisa a pensar é quão específica a admiração vai ser. Quanto mais específico, mais sinceridade a outra pessoa sente. Evitar algo vago, não específico, como: que santinha você é; o anjinho do papai; perfeita em tudo; linda e maravilhosa.

Se quiser melhorar a autoestima dos filhos, o elogio deve acontecer no momento em que estão fazendo algo certo. Isso vale para qualquer pessoa.

Quanto mais elogios, melhores ficam os relacionamentos. As ações e características apreciadas tendem a crescer, e as que não são admiradas vão sendo esquecidas. As pessoas não admiradas se tornam admiradas. Então, por que não passar o dia procurando coisas para elogiar?

A resposta está na falta de pensamento que caracteriza a maioria dos relacionamentos longos. Quando não se pensa, inconscientemente, é esperado que as pessoas se tornem dignas de admiração. Espera-se que o outro vá em frente ou faça alguma coisa antes. Com isso diminui a felicidade no planeta. Surge um planeta cheio de pessoas esperando que alguém dê o primeiro passo. A abordagem do “dar o primeiro passo” não é racional. É sentimental. 

 

COMPROMISSO COM O OTIMISMO 

 

Concentrar-se no que é bom em si próprio aumenta a força interior. Isso é fácil de fazer por não depender da aprovação dos outros. Com esse recurso é possível construir um compromisso interior com o otimismo que, aliado ao interesse em ver o que é realmente é bom nos outros, fará que o olhar para fora permita ver as pessoas de maneira mais favorável.  Diante dos otimistas as pessoas parecem mudar. Os otimistas são atraentes.

A verdadeira alegria é o que o otimismo faz dentro das pessoas.

Marshall Montgomery costumava dizer que a primeira e maior responsabilidade de um líder é o otimismo. Se seu pessoal não se sentir incentivado depois das reuniões com você – ele declarou -, então você não é um líder. Isso também vale para os pais. Embora a maioria prefira usar mecanismos com seus filhos que associem vergonha e medo por ser muito mais fácil e rápido, sempre é uma melhor liderança usar o tempo para criar otimismo.  Cada coisa dita aos filhos, parceiro ou equipe de trabalho tem um lado positivo e um negativo.

Concentrar-se no lado negativo é a escolha mais simples. Julgar e criticar exige pouco do cérebro. O que exige um maior uso do cérebro é unir o lado esquerdo (lógico e linear) do cérebro ao lado direito (criativo e visionário). Demora mais e exige mais energia e coragem, mas as recompensas são enormes. O otimismo é muito vantajoso de várias maneiras nas comunicações humanas.  

 

 

 

Compartilhar

Para ouvir em wma

 

16 minutos

Para ouvir e "download" em Mp3

 

Para imprimir o texto

 

 

Copyright (C) 2008 Leonardo Kurcis Reservado